1 de fevereiro de 2006


Palavras e Silêncio                                                       

"Todo o amor do mundo não foi suficiente porque o amor não serve de nada . Ficaram só os papeis e a tristeza ,ficou só a amargura e a cinza dos cigarros e da morte.Os domingos e as noites que passamos a fazer planos não foram suficientes e forma demasiados porque hoje são como sangue no teu rosto, são como lágrimas.Sei que nos amamos muito e um dia, quando já não te encontrar em cada instante, em cada hora ,não irei negar isso. Não irei negar isso nunca ,que te amei,nem mesmo quando estiver deitado, nu, sobre os lençóis de outra e ela me obrigar a dizer que a amo antes de a foder ."
José luís Peixoto



Por te amar, essa distância está me matando. Por não poder te amar, a notícia de sua volta me apavora...


Sei que peco
Quando na ansiedade da noite
Ainda te penso
Ainda espero algo de ti.

Caminho sabendo
Que nada mais posso fazer
Se em ti
Não me consegues ver.

Porque se resume
Tudo a isto:
Dou-te as mãos entreabertas
E foges-me pela calada
Quando penso encontrar-te
Escondes-te sem deixar rasto.

Não possuo o mapa
Para te seguir
E é o melhor.

As respostas encontram-se
No silêncio
E tu não me soubeste dar
Mais do que isso...

Por Laila Braga 22:20

|








0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link